quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Lenços removedores de oleosidade

A Ricca lançou Lenços Removedores de Oleosidade muito úteis e baratos. Estava um pouco incrédula e já tinha visto estes danados na Mary Kay por um valor mais salgado para simples folhinhas. Também cheguei a comprar no Aliexpress para testar, mas só devem chegar no Natal. 
Segundo a marca: "Eles são feitos de fibras de celulose e devem ser usados na região do rosto para deixar a sensação de pele limpa e suave. A melhor parte é que conta com o diferencial e a praticidade de poder ser usado por cima da maquiagem sem que a mesma seja retirada ou borrada, diminuindo o brilho excessivo causado pelo óleo, mas mantendo o make incrivelmente belo."

Isso é verdade! Já usei lencinhos de papel comum para tirar a oleosidade e acabo transferindo um pouco da minha rhyca base. Os lenços da Ricca, assim como os da Mary Kay, removem somente o brilho, o óleo da pele. Minha dermato recomendou lavar o rosto e reaplicar o make no meio do dia. Ô, dó!!! Ter que fazer tudo de novo? Os lencinhos têm segurado legal e consigo chegar na faculdade com a pele digna.

"Cada embalagem contém 50 lenços com tamanho ideal para carregar na bolsa ou necessaire e podem ser usados a qualquer momento do dia. Além disso, a Ricca, sempre antenada nas últimas tendências, desenvolveu a embalagem com estampa de “animal print” que a deixa mais fashion e divertida."

Preço médio: R$5,00 a R$7,00

Este não é um publieditorial. Eu sou mesmo aloka das farmácias!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Atualizando os Desafios!

Quem me acompanha no Instagram Minha Moda Off vê os looks diariamente! Vamos às atualizações?


28 looks - 18.Cobra
ABC da Moda - Z de zíper
Camisa Madame Ms
Legging Algema
Sapatos Beira Rio
Carteira Aquamar
Pulseira Aquamar


ABC da Moda - D de Dourado
Blusa com aplicações Renner
Calça Renner
Colar e pulseira Morana
Sandálias Beira Rio


28 looks - 16. Mix de Estampas
Sandálias Beira Rio
Vestido Leader Magazine
Cinto TP Cintos
Óculos Chili Beans



ABC da moda - G de Godê
(isso era o mais próximo de godê que eu tinha no armário rs)
Vestido Mart of China
Sandálias Grendha
Óculos Fuel


ABC da moda  - L de Lenço
Jeans Leader
Tricô Marisa
Sapatos Beira Rio
Bolsa Victor Hugo
Lenço roubado da mamãe



28 looks - 26. Brilho
Calça From
Blusa Renner
Sapatos Vizanno para Riachuelo
Blazer C&A

28 looks - 23. Jeans
Camisa Aquamar
Saia Mercatto
Sandálias Mr. Cat


Beijos!

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Make do desfile Dolce & Gabbana primavera 2015

Adoro Dolce & Gabbana e depois da semana de moda de NY, depois Milão com faces beges, sem graça, nenhum batonzinho pra alegrar (exceto Oscar de La Renta, que mostrei aqui), é uma alegria vem um make mais digno. O desfile foi inspirado na Espanha, com flores no cabelo, corações, touradas e flamenco.

 Os lábios parecem  ter sido preenchidos com batom mais escuro e nas extremidades um acabamento mais rosado. 
 E olha a Kendall Jenner aí! Arrasando em quase todos os desfiles das semanas de moda. Trabalhando que nem gente grande!
 Delineado de canto, discreto e esfumado.
 Aqui dois detalhes chamam atenção: o iluminador no arco do cupido e a sobrancelha giga!

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Dicas de viagem

Não pretendo dar diretamente dicas de viagem porque não sou tão viajada ainda, embora goste muito. Nunca fiz viagem internacional e estou me preparando, leia-se engordando o porquinho, para ir à Nova Iorque bater pernas.

Gosto muito das dicas do Ricardo Freire na Band News de segunda a sexta às 6h56 e 12h37. O nome da coluna é Viaje na Viagem e também tem site
Um dos post mais bacanas e esclarecedores é sobre taxas e impostos. Sempre ligamos viagem à NY com maratona de compras e é interessante saber o quanto podemos comprar sem sermos sobretaxados.

--> 1. Qual é o limite de compras no free shop da ida?
Não há limite de compras no duty-free shop do aeroporto em que você embarcar no Brasil. A loja pode vender o quanto você quiser comprar. Tudo o que for comprado na ida, porém, já é considerado compra no exterior. Não há uma isenção específica para essas compras; na volta você pode ter que pagar imposto sobre artigos eletrônicos (leia mais no item 3).

--> 2. Qual é o limite de compras nos free shops do exterior?
De maneira geral também não há limite para compras nos duty-free shops de aeroportos por onde você passar no exterior, seja em Ezeiza, no Panamá, em Dubai, em Cancún ou onde for. Alguns países limitarão a quantidade de bebida e cigarros que você pode comprar, mas não há um limite para os gastos que você pode fazer. Saiba, porém, que essas compras só estão isentas de impostos no país do free-shop; ao chegar ao Brasil os eletrônicos comprados em free shops estrangeiros ainda estarão sujeitos a impostos (leia mais no item 3).
--> 3. Qual é o limite de compras no exterior?
Podemos trazer um total de US$ 500 em compras no exterior em viagens realizadas por via aérea (ou US$ 300 por via terrestre).
Durante um bom tempo, esses US$ 500 se referiam apenas a produtos eletrônicos. Roupas e objetos de uso pessoal passavam invariavelmente sem problemas.
Desde o final de 2011, no entanto, a Receita tem apertado a fiscalização, sobretudo em vôos provenientes dos Estados Unidos. E quando quer, o fiscal pode aplicar esse limite de US$ 500 a todas as compras, incluindo roupas (e atingindo especialmente enxovais de bebê).
Ao pé da letra da lei, ficam de fora da cota alguns eletrônicos (leia o próximo item), 20 souvenirs até US$ 5 (desde que não haja mais de 10 itens iguais) e mais 10 outras peças acima de US$ 5 (no limite de 3 iguais).
A maioria das pessoas continua conseguindo passar com todas as suas comprinhas de roupas sem maiores problemas. Mas se o seu vôo for escolhido para cristo, prepare-se para pagar multa sobre os não-eletrônicos também.

--> 4. É verdade que câmeras, celulares e relógios estão isentos?
Desde o ano passado uma nova regra passou a permitir que você traga, uma câmera, um celular e um relógio fora da cota dos US$ 500.
Mas atenção: a lei fala em UMA câmera, UM celular e UM relógio. Se você trouxer três relógios, dois deles vão contar para a cota dos US$ 500.
E tem pegadinhas: essa câmera, esse celular e esse relógio precisam estar fora da caixa e já usados.
Então, se você está pensando e comprar uma supercâmera lá fora, ou deixe a velhinha no Brasil, ou abandone a usada antes de embarcar de volta.

--> 5. Notebooks e iPads estão isentos também?
Não estão não. Nem computadores, nem iPads, nem iPods, nem filmadoras. Não me pergunte por quê; não fui eu que escrevi a regulamentação shock

--> 6. Essas isenções valem para Ciudad del Este, Rivera ou Chuí?
Não. A regra que isentou uma câmera, um relógio e um celular do pagamento de impostos usou como desculpa a possibilidade do viajante precisar usar esses equipamentos durante a viagem.
Em viagens pá-pum de compras a Ciudad del Este a Receita não acredita que você não possa ficar uma tarde sem celular ou câmera. Então todos os eletrônicos, incluindo câmeras, relógios e celulares, contam para a cota de US$ 300 para viagens por via terrestre.

--> 7. E o que exceder o limite de US$ 500 de compras de eletrônicos no exterior?
Se você declarar na alfândega ao voltar -- eu recomendo! --, você paga 50% de imposto sobre o que exceder. Por exemplo: se o seu iPad custou 750 dólares, você paga o equivalente a 125 dólares (50% sobre o excedente de 250 dólares).
Caso você não declare e seja pego no raio-X, você vai pagar 100% de multa sobre o excedente da cota dos US$ 500.
O pagamento pode ser feito em cheque ou cartão de débito na agência bancária do aeroporto.

--> 8. Qual é o limite de compras no free shop da volta no Brasil?
No free shop do aeroporto em que você desembarcar no Brasil, e só nesse, você tem direito a comprar US$ 500 além da cota, sem se importar se é eletrônico ou não, se é de uso pessoal ou não.
Essas compras vão acondicionadas em caixas próprias do free shop, com a nota colada pelo lado de fora, e passam direto pela alfândega.
--> 9. Posso registrar antes de viajar os eletrônicos que já tenho?
Não pode mais não. Ao liberar geral, a Receita criou essa pequena arapuca: fechou os postos dos aeroportos em que você podia esquentar muamba simplesmente fazendo o registro de saída.
Ou seja: se você tem um iPad não-tropicalizado e sem nota, e viajar ao exterior com ele, quando voltar pode ser taxado, se não conseguir comprovar que o bichinho já é rodado...

--> 10. É verdade que há fiscalização no aeroporto de Foz do Iguaçu?
Sim. A polícia federal faz fiscalização seletiva no embarque. Você pode ter passado longe de Ciudad del Este, mas se eles desconfiarem de algum equipamento, você vai ter que rebolar para provar que já tinha antes de viajar para Foz.

--> 11. Como funciona a devolução de imposto de compras no exterior?
Na Europa e na Argentina existem lojas credenciadas que emitem notas fiscais especiais para turistas, que podem deduzir o IVA (imposto de valor agregado, o equivalente ao nosso ICMS) ao sair do país. É preciso fazer uma compra mínima no estabelecimento (o limite varia por país), preencher um formulário e passar no posto da devolução de imposto no aeroporto antes de embarcar (você pode ter que mostrar suas compras). Dá trabalho, mas você pode receber até 15% do valor das compras de volta, creditado no seu cartão.
Na Argentina há postos em Ezeiza, no Aeroparque e no terminal Buquebus. Na Europa faça a sua declaração consolidada no aeroporto de saída do último país do seu giro.

Não é bacana? Acessem o site Viaje na viagem.

Gucci primavera-verão 2015

 Gucci sempre rica e fina com roupas usáveis e maquiagens copiáveis. Make "nada" com um delineado esfumado e cílios postiços.



 Bolsas lindas que dizem "eu sou cara!".


Tendência militar e looks total jeans que lembram muito Balmain